Notícias

A METROPOLITANA DE MARABÁ OBTEVE O CONCEITO 4 NA AVALIAÇÃO DE RECREDENCIAMENTO

28/06/2017

No período de 18 a 22 de junho de 2017, a Faculdade Metropolitana de Marabá – METROPOLITANA, recebeu a visita de três avaliadores "ad-hoc" do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira – INEP para avaliar o pedido de Recredenciamento da IES.

A Comissão de Avaliação, composta pelos professores Dr. Daniel Nascimento e Silva (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas), Dr. Adriano Breunig (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso) e coordenação do Prof. Me. Domingos Alves Corrêa Neto (Conselho Regional de Administração), foi designada por meio de ofício circular CGACGIES / DAES / INEP em 30 de maio de 2017, para realização da avaliação de nº 127012 e Processo nº 201511132, com a finalidade de Recredenciamento da Faculdade Metropolitana de Marabá – METROPOLITANA.

Esta Comissão, tendo realizado as considerações a respeito de cada um dos eixos avaliados e dos requisitos legais, considerando os documentos apensados no sistema e-Mec, PDl, Despacho Saneador, demais documentos disponibilizados e baseada nas reuniões realizadas com os gestores, docentes, discentes e colaboradores técnico-administrativos, atribuiu os seguintes conceitos por eixo:

EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: A IES apresentou a prática de planejamento e avaliação institucional satisfatórios. Os procedimentos e instrumentos utilizados ainda estão em fase de aperfeiçoamento, dada a pouca experiência que seus componentes têm com avaliação institucional. É preciso ampliar a participação da comunidade acadêmica e incorporar avaliações da comunidade externa de forma mais efetiva. Observou-se que ao longo do tempo houve evolução do processo avaliativo, mas a divulgação dos resultados e a elaboração dos relatórios precisam ser aperfeiçoados.

EIXO 2: DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL: A IES se desenvolveu de forma suficiente, tendo evoluído ao longo do tempo, como atestam os registros de algumas de suas atividades. No entanto, é preciso que a instituição intensifique o registro de suas ações de forma ordenada, em consonância com os objetivos e metas previstos em seu PDI. A comissão constatou inúmeras ações em todo o espectro das 10 dimensões do sinais, registradas em jornais informativos e nos murais da instituição, mas que não foram devidamente descritas em documentos oficiais.

EIXO 3: POLÍTICAS ACADÊMICAS: Os indicadores deste eixo apresentam-se adequados nas políticas acadêmicas e administrativas descritas no PDI, voltadas para o ensino, a pesquisa e a extensão, notadamente a graduação, a pós lato sensu, a extensão e a difusão das produções acadêmicas.

EIXO 4: POLÍTICAS DE GESTÃO: Os indicadores abordados neste eixo estão contemplados no PDI, destacando-se que os planos de carreira tanto dos docentes quanto dos técnico-administrativos apresentam excelente coerência e apoiam a gestão institucional. O sistema de registro acadêmico supre muito bem às necessidades institucionais.

EIXO 5: INFRAESTRUTURA FÍSICA: A IES demonstrou atender a previsão de expansão, manutenção, conservação na evolução na infraestrutura física, no geral atendendo muito bem as necessidades institucionais. Quanto ao plano de expansão, a IES apresentou o projeto e a execução da implantação da estrutura física de novo campus com 12.000 m² que deverá ser entregue ainda em 2017. Destacam-se a existência do teatro com a capacidade para 530 pessoas, do amplo espaço de convivência e a informatização integrando as áreas administrativas, financeira e acadêmica.

De acordo com a Comissão de Avaliadores, a IES cumpre todos os requisitos legais que se aplicam ao ato de Recredenciamento, e atendeu a todos os itens relacionados no despacho saneador, conforme verificado in loco pela Comissão de Avaliação. Registra-se que todo o processo de avaliação in loco ocorreu de forma tranquila e em clima de cordialidade entre os avaliadores e os responsáveis pela gestão da IES.

A  IES obteve o conceito final 4 (numa escala de 1 a 5), em razão do acima exposto e considerando ainda os referenciais de qualidade dispostos na legislação vigente, nas diretrizes da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES) e neste instrumento de avaliação, a Faculdade Metropolitana de Marabá – METROPOLITANA apresentou nesta avaliação um perfil MUITO BOM de qualidade.

Esse resultado representa uma grande conquista da instituição, conquista que é de todos: discentes, docentes, coordenadores, gestores, técnicos admirativos e colaboradores.

Por isso, em nome do Prof. José Tafner, o Prof. Paulo Eduardo de Oliveira, diretor executivo do CEMAR, e o Prof. Márcio Koehler, superintendente da METROPOLITANA, manifestam o mais profundo reconhecimento e agradecimento a todos! O trabalho e o empenho de cada um foram decisivos para esta grande conquista!

Sintam-se todos parabenizados!